Central de atendimento
61 4063 9001

Site de buscas chinês Baidu começa a operar sua versão em português

Publicado em 19 de julho de 2014
Recomente essa página:

Robin Li fundador do Baidu, fez anúncio em Brasília com a presidente brasileira Dilma Rousseff e o presidente chinês, Xi Jinping.


Em visita ao Brasil, Robin Li, fundador do Baidu, maior site de buscas em idioma chinês, apresentou a versão em português do seu site, o br.baidu.com. O serviço, desenvolvido especificamente para o mercado brasileiro, foi lançado nesta quinta-feira, 17 de julho, no Palácio do Planalto, junto com a presidente brasileira Dilma Rousseff e o presidente chinês, Xi Jinping

Robin Li e o ministro da Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI), Clélio Campolina, também assinaram um acordo de cooperação entre Baidu e o Ministério. Pelo acordo, num prazo de três anos, o Baidu construirá um centro de pesquisa e desenvolvimento equivalente aos demais da empresa em nível mundial dentro do território brasileiro. Atualmente, o Baidu mantém centros em Shenzhen, Pequim, Xangai, Tóquio, Vale do Silício e Cingapura.

Do encontro, ficou acordado que o Baidu contratará jovens brasileiros que estudam na China e integram o programa “Ciência Sem Fronteiras”, iniciativa do governo federal para melhorar a qualificação de jovens profissionais brasileiros

O centro deve focar seus esforços em desenvolver tecnologias de internet no Brasil, apoiar a formação de talentos profissionais na indústria de internet e aprofundar os intercâmbios tecnológicos nesta área entre Brasil e China.

Robin Li é o único empresário representando a indústria de internet chinesa que acompanha a visita do presidente Xi Jinping ao Brasil. Antes de sua chegada ao Brasil, Robin Li acompanhou o presidente chinês Xi Jinping durante visita à Coreia do Sul. Robin participou do Fórum de Cooperação Econômica e Comercial Sino-coreano, em Seul. Robin foi o único empresário a discursar no encontro.

O fato de Robin, um reconhecido empresário do setor de tecnologia, acompanhar o presidente Xi Jinping nas recentes viagens à Coréia do Sul e Brasil faz parte de um esforço diplomático para demonstrar a nova face inovadora da economia deste país asiático, em contraste com as décadas de 60 e 70, quando a China ainda vivia um período inicial de industrialização e comércio exterior.

À medida que a experiência da China em desenvolvimento de ciência e tecnologia pode servir de inspiração para a indústria do Brasil, toda a atenção que recebeu já o tornou mais do que um empresário simples, mas sim um “embaixador” representando a imagem da China e a sua inovação tecnológica.

Fonte: UOL